fbpx

Procrastinar é importante?

Tenho certeza que você já passou por inúmeros textos que explicam sobre como aumentar a produtividade, como fazer mais coisas durante o dia, como otimizar suas tarefas rotineiras, ferramentas para gerenciar seu tempo. UFA, tanto estímulo à hiper produtividade chega a cansar, concordam?

Enfim, digo isso porque eu mesma consumo muito conteúdo desse tipo, confesso que tenho um leve (ou não tão leve assim) vício por esse assunto. Mas isso não é algo ligado somente a mim, aliás, a maioria de nós vive em um ambiente e interage com pessoas, que nos forçam, direta ou indiretamente, a termos certos tipos de hábitos, sendo a alta produtividade um deles. Quer dizer que isso é ruim e devo largar meu emprego ou minha universidade? NÃO! Quer dizer simplesmente, que estar imerso nesta atmosfera, pode fazer com que toda sua energia seja sugada, caso você não esteja consciente de seus limites, e isso ninguém quer.

Portanto, algo que tento usar como filosofia de vida é a seguinte frase: “Equilíbrio é tudo!”, calma já vou te falar porque.

Uma das palavras mais temidas por pessoas que gostam de produzir bastante é PROCRASTINAR (O caps lock aqui foi proposital, para ser dramático mesmo.), que significa adiar, postergar ou o famoso “Que preguiça, amanhã eu faço”. Mas nessa postagem quero te falar que existe utilidade na procrastinação. Esse texto é sobre a vantagem de não se fazer nada, mas calma, não é desculpa para a preguiça se instalar sem limites. Estou aqui hoje para dizer que o “Não fazer nada” pode ser MUITO produtivo, revolucionário, não acham?

Pior do que pensar “nossa, hoje eu não fiz nada.” é pensar “nossa, hoje eu fiz tudo de qualquer jeito”, acreditem em mim. Sei que há dias em que só queremos puxar o notebook para o colo e trabalhar da cama mesmo, não é? Pois então, quero te contar uma incrível descoberta que fiz esses dias, lá vai, se eu não fizer nada que é dito como produtivo por um dia, o mundo não vai acabar! Já sei o que você está pensando “Como isso é óbvio!”, mas não é, meus amigos. Durante meus poucos, porém intensos anos vivendo uma trajetória acadêmica, percebi que muitos ainda estão longe de fazer essa constatação e infelizmente isso os deixa muito perto do esgotamento mental. 

Aceitem que existem dias em que você simplesmente não está a fim de ser um Elon Musk (o cara CEO da Tesla, aquela marca de automóveis) que é a personificação da produtividade. Tem dias em que a melhor coisa que você pode fazer, é não fazer nada (Entendeu?), porque nesses dias procrastinar fará você ganhar tempo e não o contrário, então respeite seus limites, entendam que tudo bem não estar bem todo dia. No dia seguinte você pode compensar.

Nesse último final de semana, eu me dei de presente, tempo para não fazer nada, joguei de domingo para segunda, tarefas que não eram urgentes, que poderiam ser feitas no dia seguinte e confesso, foi uma decisão incrível!

Quando você aceita que precisa de uma pausa, quando você se programa para a pausa (sim, programar a pausa te dará paz de espírito para aproveita-la da melhor maneira possível, tendo em mente que você reservou outros dias para realizar suas tarefas), a volta para o trabalho é muito mais rentável.

Pode-se dizer que os benefícios dos momentos de procrastinação são:

• Descansar a mente – Ela, a mente, pode ser uma vilã silenciosa, pois diferente do cansaço físico, você não fica suado ou ofegante por pensar demais e talvez vários problemas seriam mais fáceis de serem notados, caso isso acontecesse;  

• Incentivar a inspiração – Se lembram de quando éramos crianças e a energia de nossas casas acabava? Esse era o cenário perfeito para a imaginação fluir. Nesses momentos costumávamos pegar uma lanterna e brincar de fazer sombras de animais com as mãos ou elaborávamos uma história de terror rica em detalhes. Agora vocês me perguntam: “O que isso tem a ver com o texto?”.
Bem meus queridos, essa foi uma analogia, o “apagão” é o momento de procrastinação (o botão de reset) e as histórias de terror e os animais de sombras, são nossa inspiração sendo motivada por não termos nada para fazer, teoricamente. Isso permitirá que você volte ao trabalho com ideias que nunca teria caso não tivesse tirado esse momento.

• Aliviar o estresse – Estudos mostram que a produtividade não é medida por horas trabalhadas e sim pela qualidade dessas horas, ou seja, se obrigar a trabalhar e produzir a todo custo (No matter what!), pode ser um “tiro no próprio pé”.

Depois de todo este texto, espero que você tenha entendido e não esqueça que procrastinar faz PARTE de uma rotina saudável, só não deixe que se TORNE uma rotina.

Um comentário em “Procrastinar é importante?

  • 1 de junho de 2020 em 12:26
    Permalink

    Acredito que momentos de flexão e ter “tempo para não fazer nada” não tem relação alguma com a procastinação…
    Pelo contrário, procrastinar fará com que tudo fique para a última hora e, aí sim, não sobrará tempo para o ócio.
    O segredo é organizar sum rotina e prazos para justamente se permitir a momentos para não ter absolutamente nada para fazer….

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *