fbpx

Anemia ferropriva e a relação com a performance dos leitões

A anemia ferropriva é uma condição clínica comumente reconhecida em leitões de crescimento rápido, criados em sistema de produção intensivo e é considerada como um grande desafio emergente na produção suína (Svoboda et al., 2005).

Esta condição é desenvolvida nos leitões por apresentarem baixas reservas de ferro corporal ao nascimento, baixo aporte de ferro no leite da fêmea (Venn et al., 1947;  Brady et al., 1978) e a rápida taxa de crescimento do leitão recém-nascido e, consequentemente, alta exigência de glóbulos vermelhos (Furugouri et al., 1975).

Esses fatores resultam em uma queda previsível nos níveis de hemoglobina e outros parâmetros hematológicos dos leitões lactantes, que contribuem para o desenvolvimento da anemia na fase de maternidade. As principais consequências da anemia por deficiência de ferro são a redução da taxa de crescimento, inclusive pós-desmame, e a maior suscetibilidade a doenças infecciosas. 

Para evitar esta condição, a aplicação de ferro é um manejo realizado em praticamente todas as granjas produtoras de leitões no mundo. E sabendo-se que, para ser eficaz, 90% do ferro injetado deve ser absorvido em 72 horas (Beresford et al., 1957), os protocolos de aplicação de ferro devem inevitavelmente fazer parte do manejo dos leitões nos primeiros dias de vida.

Estudos têm demonstrado uma forte correlação entre o desenvolvimento de anemia ferropriva e o ganho de peso dos leitões ao desmame e fase subsequente.  Bhattarai & Nielsen demonstraram em cinco rebanhos comerciais uma associação positiva entre os níveis de hemoglobina, glóbulos vermelhos e hematócrito com GPD no período de três semanas pós desmame (p = 0,0003). Neste estudo, um aumento de 10 g de hemoglobina / l de sangue correspondeu a uma melhora no ganho de peso de 17,2 g. (Bhattarai et al., 2015). Outro estudo realizado em 20 granjas canadenses observou que os leitões considerados anêmicos ao desmame apresentaram 820 g a menos após 3 semanas (p <0,05), quando comparados aos leitões com valores de hemoglobina normais (Perri et al., 2016).

O manejo e protocolo adequado de ferro é fundamental para reduzir o percentual de animais anêmicos ao desmame. E melhores parâmetros hematológicos podem influenciar diretamente no ganho de peso dos leitões na fase subsequente. Hipóteses para isso sugerem que leitões com maiores níveis de Hb apresentam maior taxa de oxigênio (Schrama et al., 1997), e melhor vitalidade e saúde intestinal (Gentry et al., 1997). 

Sendo assim, o status do ferro de leitões lactentes deve ser rotineiramente examinado e intervenções devem ser realizadas para ajustar os programas de suplementação de ferro a fim de atingir níveis elevados de hemoglobina.

Referências

1  Svoboda M, Drabek J. Iron deficiency in suckling piglets: etiology, clinical aspects and diagnosis (A review). Folia Vet 2005;49:104–11.

2. Venn JA, McCance RA, Widdowson EM. Iron metabolism in piglet anaemia. J Comp Pathol Ther 1947;57:314–25. 

3. Brady PS, Ku PK, Ullrey DE, et al. Evaluation of an amino acid-iron chelate hematinic for the baby pig. J Anim Sci 1978;47:1135–40.

4. Furugouri K. Characteristic aspects of iron metabolism in piglets. Japan Agricultural Research Quaterly 1975;9:171–6.

5. Beresford et al., 1957.

6. Bhattarai S., Nielsen J., Association between hematological status at weaning and weight gain post-weaning in piglets. Elsevier.  2015; 64-68

7. Perri, A., et al. Na investigation of iron deficiency and anemia in piglets and the effect of iron status at weaning on post-weaning performance. Journal os Swine Healths and Production. 2016; volume 4 number 1.

8. Schrama, J.W., Schouten, J.M., Swinkels, J.W., Gentry, J.L., de Vries Reilingh, G., Parmentier, H.K., 1997. Effect of hemoglobin status on humoral immune response of weanling pigs differing in coping styles. J. Anim. Sci. 75, 2588–2596

9. Gentry, J., Swinkels, J., Lindemann, M., Schrama, J., 1997. Effect of hemoglobin and immunization status on energy metabolism of weanling pigs. J. Anim. Sci. 75, 1032–1040.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *