fbpx

Anemia Ferropriva: estamos resolvendo esse problema?

A anemia ferropriva é uma doença que ocorre devido a insuficiência de ferro em leitões lactentes, uma vez que esse mineral não é totalmente suprido pelo leite materno. Atualmente, estratégias de suplementação de ferro através da aplicação via intramuscular têm sido utilizadas para conter a evolução do quadro de deficiência para uma forma grave de anemia (Oliveira, 2007). Contudo, estudos mostram que essa medida pode não estar sendo suficiente para prevenir a incidência dessa deficiência. 

Mesmo que a suplementação com ferro na primeira semana de vida dos leitões esteja rotineiramente incluída no manejo das granjas, os valores de hemoglobina encontrados nos leitões desmamados de grande parte dos rebanhos suínos são insuficientes. Não obstante, a prevalência de anemia nos suínos é ainda maior 3 semanas após o desmame, principalmente em leitões maiores e mais pesados (Perri et al., 2015). 

Alguns fatores estão associados ao desenvolvimento da anemia ferropriva. Sperling et al. (2018) concluíram que a qualidade da fonte de ferro oferecida aos leitões é um importante ponto na prevenção da doença em suínos. Quando comparadas as administrações injetáveis de duas preparações, o ferro dextrano e o gleptoferron, esta última resulta em maiores níveis de ferro no plasma sanguíneo dos animais tratados, além de ser 4,6 vezes mais absorvida e ter maior biodisponibilidade que o ferro dextrano (Morales, 2018). 

Além disso, erros de manejo, como realizar a suplementação em apenas alguns leitões da mesma leitegada e fornecer o ferro após os três primeiros dias de vida podem ser cruciais. O vazamento de parte do volume no momento da aplicação gera variação da dose recebida pelos leitões e também eleva o risco do desenvolvimento da deficiência de ferro (Perri et al., 2015).

Como essa doença está diretamente relacionada à redução das taxas de desempenho dos leitões, a adequada suplementação de ferro contribui para diminuir os impactos econômicos gerados através do aumento do ganho de peso desses animais. Optar por doses maiores ou uma segunda aplicação de ferro podem ser alternativas para atender às necessidades de leitões que estão em constante e rápido crescimento (Perri et al., 2015). 

Oliveira, S. J. . Anemia ferropriva. In: Sobestiansky, J.; Barcellos, D.E. S. N. (Org.). Doenças dos suínos. 1ed. Goiânia: Cânone Editorial, 2007, v. 1, p. 559-601.

Sperling D, Freudenschuss B, Shrestha A, Hinney B, Karembe H, Joachim A. Comparative efficacy of two parenteral iron-containing preparations, iron gleptoferron and iron dextran, for the prevention of anaemia in suckling piglets. Vet Rec Open. 2018;5(1):e000317. Published 2018 Dec 5. doi:10.1136/vetreco-2018-000317

Perri AM, Friendship RM, Harding JSC, et al. An investigation of iron deficiency and anemia in piglets and the effect of iron status at weaning on post-weaning performance. J Swine Health Prod. 2015;24(1):10–20.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *